Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

Durante pronunciamento realizado na manhã desta segunda-feira 22.06, o prefeito de Tapes afirmou que a culpa pela propagação do vírus não é do comércio e tão pouco dos políticos. Rafaeli utilizou um vídeo para se manifestar. 

Segundo o prefeito, as pessoas que fazem aglomerações, festas de aniversários onde participam pessoas de outras localidades e churrascos são responsáveis pela expansão do Coronavírus.

No sábado o governo do estado realizou a atualização da classificação das bandeiras de acordo com o Distanciamento Controlado da pandemia de coronavírus.

O anúncio da nova atualização foi divulgada através de live do governador Eduardo Leite ás 18h deste sábado 20.06.

Devido ao aumento de casos surgidos na ultima semana, de novos óbitos e soma-se a lotação de leitos nas Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) pelo novo coronavírus no Rio Grande do Sul, o governo do Estado piorou a classificação de diversas regiões do estado.

Cinco regiões foram “rebaixadas”para a bandeira vermelha. Entre elas a de Porto Alegre ( incluindo a região de Tapes e Camaquã), todas eram bandeira laranja, isto é, risco médio. E passaram para Vermelha de “alto risco”.

Ainda na noite de sábado os prefeitos da Associação dos Municípios da região Costa Doce decidiu que iriam recorrer da decisão buscando reverter a decisão.

No domingo as assessorias jurídicas das prefeituras elaboraram de forma conjunta o recurso que no final do dia foi encaminhado ao governo do estado.

Ás 15h haverá uma reunião virtual dos prefeitos com o governador para expor motivos da região para permanecer com a bandeira laranja. Uma das propostas é mudar a região atrelando parte dos municípios da região Sul (Pelotas e Rio Grande).

Ás 18h o governo estadual deverá apresentar os resultados dos recursos apresentados pelos municípios.

Ao comentar o comportamento da população tapense, Silvio Rafaeli disse:

– As pessoas fazem aglomerações, saem sem necessidade ás ruas , churrascos , aniversários pessoas de outras localidades. Vão para praia e acham estão em férias. Enquanto estamos em uma guerra, pois se não mudarmos a bandeira de classificação teremos muitos problemas como ter que adotar medidas mais restritivas.

Mesmo se o recurso da Associação de Prefeitos não for aceito pelo governo do estado, a prefeitura de Tapes deverá tomar novas medidas com novas restrições. Rafaeli adiantou que serão ações que irão limitar a liberdade das pessoas de circularem nas ruas e fazerem aglomerações para beber.

A liberdade das pessoas de ficarem rua e beberem na rua vai terminar. O problema é sério e temos falta de leitos de UTIs na região e lotação nos hospitais de Porto Alegre.

Ao todo na região temos 66 casos confirmados de Covid-19.  E seis óbitos devido ao Covid-19 confirmados. Três em Camaquã , um em Cerro Grande do Sul e outros dois em Mariana Pimentel.

Apesar do número de casos e óbitos na região ser relativamento baixo se comparado com outras regiões, a mudança de bandeira se deve principalmente a falta de leitos de UTI.

Essa deficiência deixa a região atrelada ao sistema de saúde da capital onde a taxa de mortalidade é alta.

Porém o fato de ainda não possuir leitos de UTI, faz com que a região também não possa ser desmembrada da Região Metropolitana, já que depende dos leitos da capital. É o caso de Tapes que depende dos leitos de UTIs de Porto Alegre.

Alguns pacientes de Camaquã tem sido atendidos pelos hospitais de Rio Grande.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?