Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

O Ministério da Agricultura atendeu na noite desta quarta-feira 08.04, pauta de reivindicações da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural e anunciou medidas de socorro aos agricultores gaúchos que tiveram perdas com a estiagem e com o Covid-19.

Entre as ações construídas, destaque para a renegociação dos custeios e investimentos e aberturas de linhas e créditos para produtores, cooperativas, cerealistas e agroindústrias.

Para produtores afetados pela estiagem

1. Renegociação das dívidas de custeio, podendo ser parcelados em até sete anos.

2. Prorrogação das dívidas de investimentos para depois da última parcela do contrato.

3. Abertura de linhas de créditos para cooperativas de até R$ 65 milhões por tomador, com prazo de até quatro anos para pagamento

Para produtores afetados pelo coronavírus

1. Prorrogação de dívidas de custeio e investimento de todos os produtores até o dia 15 de agosto de 2020

2. Abertura de linha de crédito emergencial de R$ 20 mil para produtores do Pronaf e R$ 40 mil para produtores Pronamp que trabalham com culturas de hortifrútis, flores, leite, pesca e aquicultura, com prazo de pagamento em até três anos e aplicação de juros já praticados pelos dois programas;

3. Recursos para comercialização para cooperativas, cerealistas e agroindústrias de até R$ 65 milhões por tomador por meio do Financiamento para Garantia de Preços ao Produtor (FGPP).

Medidas amenizam perdas

Mais da metade dos municípios gaúchos já decretaram situação de emergência por problemas causados pela estiagem. As perdas nas lavouras já chegam a 45% em algumas culturas, como a da soja. Em relação ao milho, a produção deve ser 30% menor, mesmo número na safra de maçã. A alta do dólar e a pandemia do coronavírus deixam a situação ainda mais alarmante.

Além das propostas estudadas junto ao governo federal, a secretaria da Agricultura aprovou as seguintes medidas:

1. Programa de Sementes Forrageiras: Para 2020 estão previstos R$ 6,6 milhões – mais que o dobro em relação ao ano passado, cujo programa tinha R$ 3 milhões. O programa subsidia ao produtor 30% do valor das sementes forrageiras a serem utilizadas na formação de pastagens de inverno e verão para alimentação dos rebanhos.

2. Programa Troca-Troca de Sementes: Prorrogação do prazo de pagamento dos contratos, de 30 de abril para 31 de maio.

3. Lançamento do Programa Estadual de Produção e Qualidade do Milho (Pró-Milho RS), que tem entre seus subprogramas a intensificação da assistência técnica aos produtores, para maior eficácia tecnológica na produção e ampliar a área irrigada de milho, entre outros objetivos.

4. Perfuração de poços artesianos e construção de microaçudes em municípios que decretaram situação de emergência.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?