Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

A denúncia pelas redes sociais da presença de um cavalo solto na Av.  Dom Vicente Scherer, estrada que liga o centro de Tapes ao bairro Santo Antônio-Pinvest, trouxe o assunto novamente à pauta. 

Na manhã deste domingo 24.01 um cavalo solto atrapalhava e ameaçava causar acidente na via. O trânsito na via tem aos finais de semana intenso movimento de carros devido as praias localizadas no bairro.  

Porém cavalos soltos nas ruas da cidade de Tapes já viraram rotina. Segundo os próprios internautas que seguidamente relatam estes casos nas redes sociais.  

Na última sexta-feira no mesmo bairro Pinvest, um cavalo em disparada pela orla da lagoa, causou susto nos veranistas que estavam na praia. Inclusive com dezenas de crianças que brincavam no local.  

Alguns meses atrás o Portal A Notícia já havia publicado matéria sobre os casos todos relatados por moradores de vários bairros da cidade.  

Em um domingo, no início do mês de outubro de 2019, talvez tenha sido o caso mais emblemático. Foi flagrado um cavalo na Avenida Assis Brasil no centro da cidade. 


Ainda no mês de outubro do mesmo ano uma viatura da Brigada Militar que realizava o patrulhamento acabou se envolvendo em um acidente na ERS 717, nas proximidades do bairro Nova Tapes. 

A viatura se deslocava na ERS, retornando de Sentinela do Sul, quando surgiram três cavalos que estavam soltos no meio da pista. Eram por volta das 3h30 quando ocorreu o fato. Três policiais tiveram ferimentos leves e foram conduzidos para atendimento no hospital Nossa Senhora do Carmo.

Em janeiro de 2018 a prefeitura anunciou a contratação da empresa de Paulo Lima para realizar a apreensão de animais de grande porte (equinos/bovinos) que se encontram soltos em via pública. 

Este serviço de fiscalização e apreensão deveria evitar acidentes de trânsito causados pelos animais soltos e evitar transtornos aos moradores que tem seus pátios invadidos. 

Os animais que se encontram soltos deveriam ser apreendidos pela empresa contratada, e a liberação do animal só se daria quando o proprietário se dirigir até a Secretaria Municipal do Meio Ambiente portando seus documentos pessoais (RG e CPF) e efetuando o pagamento da taxa corresponde a apreensão e diárias. 

Na época a prefeitura afirmou em suas mídias que o serviço de apreensão funcionaria 24 horas, bastando ligar e denunciar através de telefonema ao prestador de serviços.  

Porém o grande número de reclamações e de relatos de cavalos soltos pela cidade e estradas do interior continuou até hoje. 

Neste domingo um simples aviso publicado na página do Portal A Notícia gerou novamente discussão e redação recebeu denúncias de cavalos soltos nas ruas de Tapes em vários pontos da cidade. 

E o problema não se resume a atual administração ou a anterior como gostam de se acusar mutuamente os apaixonados partidários de um ou outro time.  

O problema é estrutural e se estende a vários anos. O modelo de fiscalização não tem funcionado no mínimo a 20 anos.  

A chefe de gabinete da prefeitura, Kelem Rafaelli Garcia Rodrigues,  afirmou na página do Portal A Notícia que quando soube da existência de um cavalo solto e do perigo que o fato representava, acionou a Brigada Militar e o responsável pela empresa que faz o recolhimento de animais soltos em vias públicas.  

Kelem Rafaeli também informou que qualquer cidadão nestes casos pode acionar a Brigada Militar ou o responsável pelo serviço de recolhimento pelo telefone (51) 999674118.  

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?