Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

O balanço do primeiro dia de greve das professoras e professores estaduais de Tapes foi considerado como positiva pela categoria.

Já é considerada a maior mobilização realizada em em Tapes. Todas escolas estaduais estão paralisadas ou semi paralisadas.
Na maior escola estadual do município, Instituto Estadual de Educação Cel. Patrício Vieira Rodrigues, mais de 90% dos educadores estão em greve.

Na Escola Nossa Senhora do Carmo apenas 4 professores continuam trabalhando. Na Miguel Nunes Rebello todos aderiram a greve. Na escola Vicentina de Souza Basto dois professores estão em sala de aula. No Ciep Gaston César a adesão é a mais baixa. Apenas quatro professores estão paralisados.
A greve do Magistério gaúcho é contra o pacote de medidas apresentado pelo governador Eduardo Leite (PSDB) com mudanças nas carreiras e na Previdência dos servidores públicos estaduais.Os projetos preveem o extermínio de direitos e vantagens, fim da incorporação de gratificações na aposentadoria, um brutal achatamento da carreira e o congelamento de salários por tempo indeterminado, além da taxação de aposentados(as) que ganham menos.

A greve tem como pauta salário em dia, reajuste imediato e a derrubada dos projetos de destruição da escola pública.
Na noite desta segunda-feira 18.11 os educadores tapenses estiveram na sessão da Câmara de Vereadores onde receberam apoio do legislativo para o movimento grevista.

Uma das estratégias que está sendo empregada pelo Cpers para tentar reverter o pacote é pressionar as Câmaras de Vereadores do interior do Estado a se posicionarem contra o pacote e, com isso, forçar os deputados estaduais com bases nessas cidades a reverem suas posições.

De acordo com o sindicato, até o momento, em torno de 100 Câmaras municipais já se posicionaram contra o pacote.
A estratégia de luta prevê na primeira semana diálogo com a sociedade e ampliação e fortalecimento da greve junto à categoria. A produção e distribuição massiva de materiais voltados à sociedade em geral, denunciando a miséria da categoria, a intenção do governo em acabar com a escola pública e pedindo apoio ao movimento grevista.

No dia 20 de novembro: formação de colunas do CPERS para participação nas atividades do Dia da Consciência Negra em todos os 42 núcleos. No dia 22 de novembro haverá a Marcha da Educação: caminhada até as CREs nos núcleos do CPERS para entrega de documento exigindo do governo a retirada dos projetos.

Dia 26 de novembro acontece Assembleia Geral de Mobilização, às 13h30, na Praça da Matriz em Porto Alegre.
O CPERS segue apurando a adesão em todo o estado. Muitas escolas que não fecharam as portas nesta segunda realizaram reuniões ao longo do dia e decidiram por paralisar nesta terça e quarta-feira.
Assim como no estado todo, em Tapes os professores estão recebendo forte apoio dos estudantes.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?