Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

O que pinheiro, polo norte, gelo, nozes, renas… tem a ver com o nascimento de Jesus de Nazaré, sendo que ele nasceu em Belém, Palestina, região do Oriente Médio onde a terra seca e desértica?

O Natal é uma festa original dos povos pagãs como os Vikings que tem origem a uns vinte mil anos antes de Cristo. E é nos povos Vikings que encontramos a verdadeira história de Papai Noel.

Os vikings eram povos que habitavam a região da Península da Escandinávia no hemisfério norte em épocas antigas. A palavra viking origina-se do normando “vik” cujo significado mais provável é “homens do norte”.

Eram povos guerreiros, fato que impunha muito respeito na região.  Eram temidos por fabricarem armas e escudos de metal e embarcações de guerra (drakar). Possuíam grande poder bélico e foi o medo deles que obrigou os europeus a construírem os enormes castelos de pedras.

Acreditavam em vários deuses ligados às forças da natureza como exemplo Freyja a deusa da fertilidade, do amor e também da morte. Odin, deus da sabedoria e da guerra. Thor deus do trovão filho de Odin e de Fjorgyn uma deusa da terra, ou a própria Terra.

No hemisfério norte é muito frio sendo seis meses de dia e seis meses de noite e os Vikings tinham apenas três meses para armazenar comida, carnes, Nozes, castanhas, peixes, etc., para os seis meses de noite que era o inverno. Em uma temperatura de trinta graus abaixo de zero, a vida começa a perder para a morte e a luz perder para as trevas.

A Verdadeira História de Papai Noel  é que no dia vinte quatro de dezembro no Polo Norte era o pior dia por ser o mais frio e o sol estar muito longe da Terra. Neste dia o Xamã da tribo acendia a fogueira e enfeitava o pinheiro que era uma árvore que mesmos no mais terrível inverno continuava verde com velas e fazia um ritual pedindo para os deuses que a luz vença as trevas, que a sabedoria vença a ignorância que a vida vença a morte, etc…

Neste Ritual de Poder e Magia o Xamã escolhia um de seus melhores guerreiros para caçar um Urso Branco que era o símbolo da força dos Vikings para sacrificar e oferecer aos deuses.

O guerreiro saia sozinho no seu trenó puxado pelas renas com a gigantesca tarefa de caçar um dos animais mais fortes e perigosos do hemisfério norte que é o urso branco.

Quando o guerreiro voltava com a barba branca e os cabelos cobertos de neve imediatamente ele tinha que tirar a pele do urso e se vestir com a parte dos pêlos branco por dentro e a vermelha por fora como o símbolo da força e do poder dos Vikigns em oferenda aos deuses.

Após o ritual os Vikings faziam grande festa com muita fartura de alimentos, músicas, danças, etc. Com o passar do tempo esta festa pagã foi crescendo e dominou toda a Europa.

Após o surgimento dos cristãos (seguidores de Cristo), a igreja se sentia incomodada com esta Grande Festa Pagã e fez de tudo para acabar com ela.  Foram todas as tentativas em vão, pois a cada ano que passava por mais que a igreja tentava acabar com esta festa mais ela crescia.

Desta forma e sem nenhuma chance de sucesso em acabar com a Grande Festa Pagã (Yule no hemisfério norte), três séculos após o surgimento do cristianismo a igreja passou a comemorar o nascimento de Jesus no dia 25 de dezembro e renomeou esta data Pagã Yule como Dia de Natal.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?