Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

Assim como nos anos anteriores a chegada do período de veraneio sempre garante um reforço no policiamento das cidades com praias nos litorais norte e sul. 

Nesta sexta-feira 18.12  inicia a Operação Golfinho em todas as cidades balneárias do RS. 

Em Tapes este ano haverá o acréscimo de 15 policiais Militares. Que irão reforçar o policiamento na cidade.  

Serão ao todo 15 servidores da BM que irão atuar na cidade de Tapes durante o verão. Na sexta-feira chegarão 5 militares e no dia 23.12 os outros dez. 

Segundo o tenente Luís Veríssimo, comandante do Pelotão de Tapes, haverá como no ano passado atuação da ROCAM (Rondas Ostensivas com apoio de motocicletas) que irão atuar na prevenção aos delitos de furto e trânsito na área central da cidade.  

A previsão de término da operação em Tapes será no dia 03 de março de 2021 

A história da “Operação Golfinho”

A prática de banhar-se nas águas do mar, há longas décadas passadas, era utilizada como recomendação médica, de forma terapêutica. Por volta da década de 1920, as pessoas começaram a desenvolver o hábito de desfrutar de lazer à beira-mar e entre os gaúchos a procura pelos balneários do Litoral passou a se intensificar nas décadas de 1930 e 1940. Esse deslocamento para áreas marítimas provocou o desenvolvimento urbano de inúmeros balneários no Estado, destacando-se Torres, Tramandaí e Capão da Canoa. 

A partir da década de 1950, a Brigada Militar passou a intensificar o policiamento ostensivo na região litorânea, nos períodos de verão, devido ao aumento do fluxo de pessoas que buscavam descanso e lazer à beira-mar. Frações operacionais começaram a ser deslocadas para os balneários, a fim de fazer frente ao crescente número de pessoas que para lá se dirigiam durante o veraneio. 

Na década de 1960, a Brigada Militar denominava essa movimentação de Policiamento Especial de Praias, que englobava, principalmente, as ações de policiamento ostensivo e rodoviário. O trabalho de salva-vidas era controlado pelas prefeituras do Litoral Norte e feito por civis, geralmente pescadores que tinham conhecimento sobre marés e a experiência da prática de natação. 

Em maio de 1970 foi criado o 8º Batalhão de Polícia Militar, em Osório, que passou a realizar o policiamento ostensivo de Torres a Tavares e, durante os verões, ficou responsável também pelas atividades dos salva-vidas, que passaram a ser treinados pela Brigada Militar e a compor o efetivo da Corporação. 

A mobilização da Brigada Militar para prestar segurança aos veranistas, aumentando o efetivo e recursos materiais nas temporadas de verão, passou a ser denominado de Operação Golfinho. 

Por longos anos, o 8º BPM foi responsável pelo planejamento e execução da Operação Golfinho em todo o Litoral Norte. 

Diante de alterações na BM, pouco mais de vinte anos depois, a Operação passou a ser coordenada por uma Força-Tarefa do Comando-Geral.  

Em 1998, com a criação do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Litoral (CRPO Litoral), esse passou a ficar à frente do desenvolvimento da Operação Golfinho, juntamente com o Comando-Geral da BM e assim permanece até os dias atuais.

A Operação Golfinho além do litoral norte também começou a ser realizada no   Litoral Sul do Estado priorizando os municípios e balneários da Lagoa dos Patos.  

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?