Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

A noite de sexta-feira (20) foi marcada pela divulgação da união de partidos do campo popular para as eleições de 2020, em Camaquã.

Um jantar de confraternização com a presença de dirigentes e militantes do Partido dos Trabalhadores (PT), Partido Democrático Trabalhista (PDT), Partido Socialista Brasileiro (PSB) e Partido Comunista do Brasil (PCdoB), na sede do PDT, selou a união.

Além das lideranças locais e estaduais das siglas, o jantar contou também a presença de agricultores, servidores públicos, trabalhadores do comércio, empresários, representantes de entidades, entre outros setores sociais.

Leandro Barbosa, presidente do PT, destacou que o próximo prefeito de Camaquã será do campo popular. “Nos últimos 20 anos Camaquã foi governada pelo mesmo grupo, a comunidade deseja experimentar uma gestão voltada para as pessoas, com geração de emprego e renda, com projetos viáveis e comprometida com o desenvolvimento”, avalia.

Essa é uma aliança que veio para fazer a diferença em Camaquã. Não é uma aliança fechada, estamos abertos para dialogar com outros partidos de oposição, mas vamos discutir projetos. O município precisa de novos rumos, rumos de emprego, de aliança com a comunidade, rumos do desenvolvimento”, destacou Claiton Silva, presidente do PDT.

Para o presidente do PCdoB, o município precisa de mudanças. “Percebemos nas ruas o povo cansado desse continuísmo, de promessas sem ação, do funcionalismo desvalorizado e sem atração de investimentos para o município”, afirma Oliveira, destacando que o grupo vai trabalhar em um projeto viável, bem

estruturado, para só após discutir nomes que irão compor a chapa que irá disputar o pleito.

De acordo com Gildo Silva, do PSB, o grupo pretende ouvir todos os segmentos da comunidade para a construção do Plano de Governo. “É preciso escutar a população, fazer a transparência plena da gestão pública, fazer um plano de governo com participação popular”, ressalta.

Ainda durante o jantar de confraternização, José Carlos Copes (PT) e Renato Nogueira (PDT), ex-candidatos a prefeito em 2016, ressaltaram a importância dessa unidade para a construção de um projeto viável para Camaquã. Copes e Nogueira, que em 2012 quase chegaram à vitória compondo a mesma chapa, avaliaram que em 2020 não se pode cometer o erro de 2016 do campo não estar unido.

Fonte: Blog professor Leandro

Foto: Mayara Farias

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?