Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

No início da tarde desta segunda-feira 06.07 uma equipe da Polícia Federal se deslocou para Cerro Grande do Sul a procura do prefeito da cidade Gilmar João Alba.  

 Os policiais chegaram em 3 viaturas e estão cumprindo mandato na Prefeitura de Cerro Grande do Sul. 

 No dia 26.09, o prefeito conhecido como “Gringo Loco”, foi detido com R$ 505 mil em Congonhas (SP).    

 O dinheiro, estava em caixas de papelão dentro da bagagem de mão e foi detectado pelo sistema de raio X, durante a inspeção dos passageiros. 

Nesta tarde a Polícia Federal esteve cumprindo mandato de busca e apreensão na prefeitura de Cerro Grande do Sul e na fazenda de propriedade de Gilmar João Alba.  

Ao chegarem no centro administrativo municipal, por volta das 15 horas, os agentes federais encontraram o prédio fechado em função do ponto facultativo determinado pelo feriadão do 07 de setembro.  

Logo os policiais conseguiram contato com a procuradora municipal e com a assessora jurídica e com a secretária municipal de Administração que abriu a prefeitura, contudo precisaram contatar um chaveiro da cidade para acessar o gabinete do prefeito. 

Uma hora mais tarde, de bermuda e chinelo, Gringo chegou à prefeitura dizendo ter sabido por terceiros da ação policial e informou que estaria à disposição para qualquer questionamento.  

No gabinete o prefeito conversou com os policiais e relatou alguns detalhes sobre a apreensão do dinheiro em Congonhas, sempre afirmando que o dinheiro é pessoal, de origem lícita e que não seria para financiar qualquer movimento. Os policiais deixaram a prefeitura sem fazer qualquer apreensão. 

Na saída da prefeitura o Portal ClicR tentou ouvir o prefeito que disse que só irá se manifestar sobre o fato na quarta-feira (08/09). Já a procuradora e a assessora jurídica municipal informaram que não estavam autorizadas a falar sobre o assunto. 

Ainda antes de deixar a prefeitura, Gringo disse que estava com pressa de ir pra casa pois soube que os policiais estavam na sua residência. 

A operação foi determinada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, relator do inquérito que trata dos atos antidemocráticos na suprema corte. 

Suspeita de financiamento de atos antidemocráticos

No dia 30.09 em primeira mão o Portal A Notícia informou em primeira mão a suspeita que o dinheiro apreendido com o prefeito no aeroporto de Congonhas (SP) seria para ser utilizado no financiamento dos atos antidemocráticos de apoio a Bolsonaro no dia 7 de setembro. 

A informação foi apurada pela reportagem junto a pessoas da cidade que haviam conversado com o prefeito Gringo antes da viagem.  A notícia sobre a possível utilização do dinheiro para financiar os atos de Bolsonaro acabou chegando no senado. O senador Humberto Costa trouxe o assunto para ser discutido na CPI da Covid.   

Na ocasião o presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD/AM), disse que vai encaminhar ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, uma denúncia sobre a suspeita de financiamento de atos em apoio ao governo federal. 

Informações e foto Cícero Omar da Silva (Portal ClicR) / Edição A Notícia  

Um minuto, por favor…  

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Portal A Notícia se financia por meio da sua própria comunidade de leitores. Nossos conteúdos são abertos a todos e todas leitoras, mas você pode apoiar através de assinaturas solidárias. Veja como: 

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?