Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

Dívida é 229,8% maior que o ano anterior, apontou o Vereador Prof. Claiton Silva durante a ultima sessão do legislativo camaquense.

O parlamentar denunciou o não pagamento das últimas quatro parcelas suplementares do Fundo de Aposentadoria e Pensão dos Servidores – FAPS, do Município de Camaquã.

O vereador apresentou dados e documentos que demonstram uma dívida não paga em 2019 com o Fundo de Aposentadoria e Pensão dos Servidores de Camaquã.

Em outubro a divida foi de R$ 1.313.332,37, em novembro de R$ 1.317.736,96 e dezembro de R$ 1.314.050,01. Além do 13º de R$ 1.318.428,92.

No total a dívida com o Fundo dos Servidores é de R$ 5.263.548,26

O parlamentar destacou ainda que havia R$ 6.952.170,12 em despesas empenhadas pendentes de pagamento (incluindo os empenhos do FAPS) e R$ 432.786,05 de restos a pagar (serviços não executados), totalizando R$ 7.384.956,17 de restos a pagar.

Dessa forma, se o município tivesse efetivado os pagamentos ainda teria um saldo de R$ 1.042.584,60. Já que em 31 de dezembro de 2019, havia R$ 8.427.540,83 de Recursos Livres em disponibilidade no caixa da prefeitura.

O vereador professor Claiton questionou o prefeito onde o dinheiro não pago ao FAPS está sendo utilizando.

No ano de 2018, a dívida que o prefeito deixou para 2019 era de 2.290.522,75 (dois milhões duzentos e noventa mil quinhentos e vinte e dois reais e setenta e cinco centavos), e foi parcelada em 24 vezes.

Em 2019, deixou uma dívida quase 230% maior que o ano anterior com o Fundo de Aposentadoria dos Servidores Públicos.

Fonte : Rádio Cidade Camaquã

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?