Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

Ainda no final da tarde do sábado 11.07 a prefeitura encaminhou ao governo do estado recurso para tentar manter o comércio aberto por mais uma semana.

Até então Tapes permanecia com abandeira Vermelha, mas com a possibilidade de adotar medidas da laranja que são mais flexíveis. Isso se deve ao fato de ainda não ter ocorrido nenhum óbito pela Covid-19 e nenhuma internação de pacientes com o vírus.

No entanto na última semana a situação se agravou. Houve a internação de três pacientes, dois confirmados e um suspeito da covid-19, além de um óbito que foi comunicado pelo estado na sexta-feira e oficializado no banco de dados da Secretaria Estadual de Saúde neste sábado.

Entre os itens que pesam para mudança de protocolos e medidas restritivas estão a existência e óbitos e internações. Até o momento Tapes não tinha nenhum caso de morte devido ao Covid-19 e nem de internações.

Na manhã de sábado o prefeito Silvio Rafaeli se reuniu com o Gabinete de Crise para planejar o recurso. Alegando entre outros argumentos que o paciente que foi a óbito adquiriu o vírus em um hospital de Porto Alegre e não em Tapes.

O esforço da prefeitura em convencer estado busca manter mais uma semana de comércios funcionando conforme as restrições da bandeira laranja.

O governo do Estado recebeu 63 pedidos de reconsideração da classificação preliminar da décima rodada do Distanciamento Controlado. A partir de agora, os dados e justificativas apresentados serão analisados para que, na segunda-feira, o Gabinete de Crise tome a decisão e divulgue o mapa definitivo vigente a partir de terça.

Silvio Rafaeli afirmou ao Portal A Notícia que na segunda-feira após a divulgação do resultado do recurso, deverá publicar novo decreto com as medidas de restrições atualizadas.

As medidas de bandeira vermelha

 Modelo de Distanciamento Controlado do Rio Grande do Sul foi construído com base em critérios de saúde e de atividade econômica, sempre priorizando a vida. Criou-se um sistema de bandeiras, com protocolos obrigatórios e critérios específicos a serem seguidos pelos diferentes setores econômicos.

Nesta rodada, o Estado atingiu maior número de bandeiras vermelhas desde o início do Distanciamento Controlado, em 10 de maio. Conforme o mapa divulgado na sexta-feira, 15 regiões foram classificadas com risco epidemiológico alto da Covid-19. As cinco restantes ficaram com bandeira laranja (risco médio).

O que muda em Tapes com a bandeira vermelha 

Na Administração Pública a redução no teto de operação dos serviços não essenciais, fica restrito a 25% dos trabalhadores. Serviço de habilitação de condutores com operação restrita a apenas 50% dos trabalhadores. Serviços públicos essenciais, como segurança e manutenção de ordem pública, política e administração do trânsito, bem como atividades de fiscalização e inspeção sanitária, não têm a operação afetada com a bandeira vermelha.

Agropecuárias e produção e serviços relacionados à agricultura, pecuária e produção florestal sofrem redução no teto de operação a 50% dos trabalhadores.

Restaurantes, padarias e lanchonetes deixam de operar na modalidade presencial, ofertando serviços apenas por meio de tele-entrega, pegue e leve ou drive-thru. Hotéis, por sua vez, passam a operar com apenas 40% dos quartos disponíveis.

O comércio na bandeira vermelha, o de rua e em centros comerciais ou shopping é suspenso, e os estabelecimentos devem ficar fechados. O mesmo ocorre para o comércio de veículos. Somente poderão operar estabelecimentos que comercializem itens essenciais, como medicamentos, produtos de higiene pessoal, alimentação e transporte. Mesmo assim, farmácias, supermercados e postos de gasolina têm operação reduzida a 50% dos trabalhadores.

Serviços de manutenção e reparação de veículos automotores passam a operar com apenas 25% dos trabalhadores. Comércio atacadista de itens não essenciais deixa de atender na modalidade presencial. O teto de operação é reduzido a 25% dos trabalhadores, com atendimento exclusivo via tele-entrega, pegue e leve ou drive-thru.

Na educação as atividades de cursos livres ficam suspensas. Nas universidades, somente são mantidas em funcionamento na bandeira vermelha as atividades de laboratório necessárias à manutenção de seres vivos. As atividades de ensino presenciais permanecem proibidas e escolas fechadas.

Construção de edifícios, obras de infraestrutura e serviços de construção, por serem considerados essenciais, sofrem apenas redução na operação, passando de 100% para 75% dos trabalhadores na bandeira vermelha.

A indústria passa operar com apenas 50% dos trabalhadores, à exceção das consideradas essenciais, como alimentação, bebidas, fármacos e de extração de petróleo e minerais, que têm o teto reduzido de 100% para 75% de trabalhadores.

No campo da saúde, vital ao enfrentamento da pandemia, os serviços não são afetados. No entanto, recomenda-se a postergação de consultas eletivas.
Serviços de veterinária, porém, têm a atividade reduzida para 50% dos trabalhadores.

Os serviços e atividades culturais, de lazer e físicas, incluindo academias de ginástica, clubes sociais e esportivos, ficam fechadas e suspensas todas as atividades.

Serviços religiosos em templos igrejas e similares ficam fechados, não podendo receber o público de fiéis.

Serviços de higiene pessoal (cabeleireiro e barbeiro) não podem abrir na bandeira vermelha, assim como agências de viagens.

Serviços de imobiliários, de consultora e administrativos passam a atender somente via teleatendimento, com no máximo 25% dos trabalhadores presentes no estabelecimento.

Serviços bancários e de advocacia permanecem com atendimento presencial restrito, com no máximo 50% dos trabalhadores.
Por fim, serviços de lavanderia e de reparo e de manutenção de objetos, considerados essenciais, permanecem abertos aos clientes, mas com teto de operação reduzido a 25% dos trabalhadores.

Serviços de comunicação e informação como de edição e edição integrada à mídia impressa, bem como de produção de vídeos e programas de televisão, seguem autorizados a funcionar, com teto de operação reduzido a 50% dos trabalhadores. A atividade de rádio e televisão, porém, não sofre alteração, seguindo com operação de 75% dos funcionários.

Serviços de utilidade pública não sofrem alteração na operação com a vigência da bandeira vermelha, dado sua essencialidade. Seguem atuando com 100% dos trabalhadores. Esses estabelecimentos devem respeitar o número máximo de pessoas por ambiente permitido com o distanciamento mínimo obrigatório entre pessoas, isto é, respeitar o teto de ocupação.
Em escritórios pequenos, o limite de ocupação de um ambiente pode levar a um estabelecimento ter menos trabalhadores atuando presencialmente de forma simultânea, mesmo com a operação de 100% autorizada.

O transporte de passageiros passa a operar com apenas 50% dos assentos da janela disponíveis. Sendo ambiente de aglomeração e propenso à disseminação do vírus, esse protocolo de operação deve ser estritamente respeitado nas bandeiras de maior risco.

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?