Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

Reeleito com 243 votos, o vereador, Hélio José Langhanz (PP), não pode comparecer na cerimônia de posse, dos eleitos em Chuvisca ocorrida na última sexta-feira 1º.01.  

Hélio foi preso no final de novembro acusado de interferir nas investigações e pressionar testemunhas de um atropelamento ocorrido em agosto. Na ocasião o vereador atropelou uma mulher idosa ocasionando várias fraturas na vítima. Ele teria fugido sem prestar socorro e foi acusado de tentativa de homicídio.  

Na véspera da cerimônia de posse, o vereador Hélio foi autorizado pela justiça para deixar o presídio para participar do evento sendo escoltado pelos agentes da Susepe devendo retornar após a solenidade.  

No entanto, a Susepe não pôde realizar a escolta, alegando falta de efetivo devido a restrições dos protocolos adotados devido a pandemia do Covid-19. Desse modo Hélio Langhanz não foi empossado.  

O vereador do PP tem agora um prazo legal de 15 dias após a cerimônia para ser efetivado legalmente como vereador.  

Caso isso venha acontecer teremos um fato inusitado na cidade de Chuvisca onde a Câmara Municipal terá um de seus integrantes cumprindo prisão no presídio de Camaquã.  

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?