Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

A vereadora Evania Nunes enviou áudio aos seus colegas onde relata as mentiras e acusações feitas por assessores e pelo prefeito Luiz Garcez contra ela e a bancada de oposição composta pelos parlamentares do PDT.  

No grupo de WhatsApp dos vereadores da Câmara de Tapes, Evania  cita os casos onde assessores da prefeitura ao serem questionados pela população sobre alguma medida impopular tomada pela administração acabam jogando a culpa para a vereadora e seus colegas de bancada Japur Daniel e Alessandro Vasques.  

Nesta semana Evania Nunes recebeu o telefonema de um senhor que havia realizado concurso para pintor da prefeitura. Ao ver que outra pessoa contratada por indicação política estava realizando o trabalho ele procurou a prefeitura. 

Lá recebeu a informação que os vereadores Japur e Evania estavam trancando o concurso por isso eles contrataram outra pessoa.  

Até as areias da lagoa sabem que não cabe aos vereadores barrarem nomeações de pessoas concursadas. E basta um pouco de lucidez política para perceber que em um colegiado de 9 vereadores apenas dois não teriam poder de vetar as ações do executivo municipal.   

Em outro caso o prefeito Garcez e o secretário João Paulo, decidiram que não podiam justificar a manutenção dos 43 contratados de forma emergencial no início do ano para trabalhos na secretaria de obras. Pois a justificativa no Projeto de Lei aprovado na Câmara dava caráter emergencial e se referia a necessidades criadas pelo aumento de demanda no verão.  

Desta forma apenas alguns teriam seus contratados renovados.  

Um dos trabalhadores que não teve seu contrato renovado procurou a prefeitura para saber o motivo. Na secretaria de administração recebeu a informação que os vereadores da oposição, Evania, Japur e Alesandro foram contra renovação. 

Novamente a matemática não fecha. São 9 vereadores. Sendo três contra ainda tem 6 que garantem maioria. Nova mentira. 

Na verdade, a prefeitura não queria renovar o contrato de todos mas precisava justificar o motivo para não perder apoio de seus eleitores. Além de falsidade ao repassar a informação demonstra um sério problema de caráter e de ética dos atuais governantes e seus assessores.  

Em outra oportunidade a Brigada Militar através do Pelotão Ambiental notificou a prefeitura por estar realizando uma obra na sanga das Charqueadas junto a Vila dos Pescadores sem a devida licença ambiental.  

Adivinhem? O prefeito Garcez novamente acusou os vereadores Japur Daniel e Evania Nunes de terem realizado a denúncia. Na verdade, a BM foi acionada por um morador que percebeu uma série de irregularidade na forma como a obra estava sendo realizada e acabou comunicando o Pelotão Ambiental.  

Da mesma forma o prefeito Garcez e o secretário de saúde, Eduardo Simchem , usaram de argumentos falsos para justificarem as ações da vigilância sanitária que interditaram o raio x e apontaram várias irregularidades no hospital que na verdade é apenas um Pronto Atendimento.  

Na ocasião o prefeito realizou uma reunião na Câmara de Vereadores onde diante do circo armado,  justificou a incompetência na gestão da saúde a imaginárias denúncias que teriam sido realizadas por seus adversários políticos. 

Como manda o bom jornalismo na ocasião fomos procurar a 1ª Coordenadoria Regional de Saúde e a Secretária Estadual de Saúde para apurar se houveram realmente as denúncias.  

A coordenadora Ane Nantal afirmou em entrevista que não houve denúncia. Foram outros motivos. Ela afirmou que a secretaria estadual de saúde estava habilitando leitos clínicos covid em todas as estruturas possíveis no interior e vieram a Tapes verificar se no hospital poderiam abrir leitos emergenciais para tratar os pacientes de Covid.  

Disse também que a interdição do raio x aconteceu porque necessitava de ajustes, inclusive laudos de vistoria por empresa credenciada, que estavam vencidos. 

Sobre o rebaixamento do hospital ao status de PADU também os fatos foram distorcidos pelo prefeito Garcez. Ele afirmava que a responsabilidade era do governo anterior que não havia conseguido retirar o alvará para funcionamento do hospital.  

Esqueceu que no governo de Ivo Sartori o secretário de saúde João Gabardo decidiu reestruturar a rede hospitalar do Estado. Até aquele momento o Hospital Nossa Senhora do Carmo era considerado um HPP – Hospital de Pequeno Porte.     

Com as mudanças realizadas pelo governo do estado estes hospitais de pequeno porte foram classificados como Pronto Atendimentos de Urgência. E só podendo adquirir alvará de funcionamento como hospital diante de investimentos que o orçamento municipal não permite no momento.    

Em contato com a Secretária Estadual de Saúde, Aritta Bergman, a titular da pasta afirmou que existem intenção da SES de investir recursos do Estado para que municípios com Pronto Atendimentos possam transforma-los em Hospitais de Pequeno Porte novamente.  

Mas que seria necessário conhecer as intenções do atual governo municipal. A secretária afirmou ainda que não recebeu contato da prefeitura para buscar uma negociação.  

(Matéria na integra no link http://www.anoticiatapes.net.br/secretaria-estadual-de-saude-e-a-coordenadora-regional-desmentem-prefeito-garcez/ ) 

Porém a utilização de mentiras como arma política é uma constante. Recentemente um grupo de moradoras procuraram o prefeito para cobrar o calçamento da rua onde moram. Havia sido uma promessa de campanha.  

A elas o prefeito Garcez afirmou que a prefeitura estava quebrada e não tinha dinheiro para cumprir a promessa. E claro, jogou a culpa no governo anterior.  

Acontece que ao assumir, o prefeito Garcez encontrou R$ 3,6 milhões em caixa. Deixados pelo seu antecessor. Tudo documentado. E além disso houve um acréscimo de recursos do Fundo de Participação Municipal repassado pelo governo federal.  

O problema é como estão sendo gastos estes recursos. Com contratações desnecessárias de CCs para agradar os apoiadores partidários e gastos sem controle financeiro? É o que se tem visto e com fatos fica difícil de aceitar as narrativas do prefeito Garcez que buscam distorcer a realidade.   

Diante das acusações e ataques que vem sofrendo a vereadora Evania Nunes comunicou aos seus colegas que se continuarem usando o nome dela dentro da prefeitura para justificar ações impopulares, ela irá tomar as providências legais acrescentando que tem gravações e nomes dos envolvidos.  

Até quando vai isso? Desabafou a vereadora em áudio enviado ao grupo de WhatsApp da Câmara de Vereadores.  

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?