Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

Vermes e parasitas intestinais são problemas recorrentes em cães e gatos e, quando não tratados, podem trazer riscos à saúde do animal e dos tutores também.  

A verminose é uma das doenças mais comuns nos pets e é contraída principalmente via oro-fecal, que é quando o animal entra em contato com fezes ou objetos contaminados por fezes com ovos ou larvas de vermes. 

Entretanto, a doença também pode ser contraída através de um hospedeiro intermediário ou até mesmo transmitida da mãe para o filhote.  

Existem vários tipos de vermes, mas os mais frequentes em cães e gatos são os dos gêneros Ancylostoma, Toxocara. Eles podem se alojar em diferentes partes do corpo como coração, estômago, rins, pulmões, esôfago, olho, intestino, fígado e até no cérebro, provocando sérias lesões nos órgãos.  

Todos os pets, independentemente da raça, idade ou tamanho, estão propensos à contaminação por vermes e parasitas intestinais.  

Por isso, os tutores devem ficar sempre atentos para reconhecer os sintomas e garantir o diagnóstico precoce, pois quanto antes o animal for diagnosticado, menores serão os riscos para a saúde dele.  

Para facilitar o reconhecimento dos sintomas, listamos os cinco sinais clínicos mais recorrentes em cães e gatos com verminose. Se o pet apresentar um ou mais desses sintomas, o tutor deve ligar o sinal de alerta e agendar uma consulta no veterinário. Confira!  

1. DIARREIA

A diarreia ocorre pela presença dos parasitas no intestino, que liberam toxinas e outras substâncias importantes para a sobrevivência deles naquele ambiente, causando um desarranjo intestinal nos pets.  

2. PERDA DE PESO

A perda de peso decorre da má absorção de nutrientes, uma vez que o intestino está debilitado e os próprios vermes competem pelos nutrientes. Nesses casos, os pets, especialmente os filhotes, apresentam hipoproteinemia (falta de proteínas no sangue), que causa um aumento do volume abdominal – a famosa “barriga de verme”.  

3. APATIA

A falta de emoção aparece em decorrência da má nutrição. “Os pets se sentem fracos e por isso não conseguem demonstrar entusiasmo para nada”.  

4. VÔMITO

O vômito é um sinal que aparece, muitas vezes, quando o animal está com uma carga parasitária muito alta. Nessa situação, os vermes estão liberando ainda mais toxinas, acionando os centros de vômito no corpo e, em situações ainda mais graves, podem causar uma obstrução na passagem dos alimentos pelo intestino.  

5. ANEMIA

A anemia também ocorre em casos de alta infestação por vermes que se alimentam de sangue, como o Ancylostoma.  

COMO PREVENIR?   

Um dos grandes problemas dos parasitas intestinais é que a maioria deles são zoonóticos, ou seja, transmitidos dos animais ao homem. Assim sendo, prevenir e tratar as verminoses dos cães e gatos não é somente um cuidado em relação ao animal, mas um ato de saúde pública e proteção à família.  

O primeiro passo antes de dar qualquer medicamento para os animais é consultar um médico veterinário. Ele irá orientar sobre a dosagem correta e a frequência que o pet deve ser desverminado.  

Mas, de forma geral, os filhotes de cães e gatos devem ser desverminados logo nos primeiros dias de vida para evitar infestações parasitárias internas.  

O indicado é que as primeiras doses sejam dadas geralmente aos 15, 30 e 45 dias, em quantidade proporcional ao peso dos filhotes e conforme orientação do médico veterinário.  

Após esse período, 3 vezes ao ano eles precisam de novas doses de vermífugo para se manterem saudáveis. Porém, no caso dos gatos que possuem uma vida mais ativa, ficam na rua e convivem com outros felinos, pode ser necessário desverminá-los com mais frequência.  

Existem também casos de verminoses, por exemplo, que são transmitidas da mãe para o filhote via transplacentária e trans mamária.  

Por isso, é muito importante também vermifugar tanto as fêmeas em gestação e lactação, quanto os filhotes, atentando-se a utilizar somente produtos que garantam segurança de uso nessas situações.  

Cuidar dos ambientes onde os pets habitam também é importante para prevenir a verminose.  

Remover diariamente as fezes e evitar que o animal faça as necessidades em local fechado e que não bata sol, pois a umidade favorece a sobrevivência das larvas e o crescimento dos vermes.  

Pulgas também transmite vermes! Por isso, além de manter a vermifugação em dia, é importante deixar os pets livres de pulgas. Um dos principais vermes que estes parasitos transmitem pode causar a dipilidiose, uma verminose que atinge cães, gatos e até humanos.  

Um dos principais sintomas desta doença é o aumento do volume abdominal devido ao intestino infestado de larvas. Casinhas, almofadas, cobertas e o ambiente onde o animal transita também devem ser dedetizados para evitar a proliferação de pulgas.  

Depois disso, o intervalo entre uma vermifugação e outra vai depender do estilo de vida do cachorro, variando de 3 a 6 meses, de acordo com fatores como acesso à rua, contato com outros cães, etc 

E você? Já pensou na possibilidade de adotar um animal e dar a ele uma nova chance de viver com dignidade?   

Consulte as redes sociais do Grupo Amigos do Bem Tapes e pesquise! Seu melhor amigo pode estar por lá! Facebook: Amigos do Bem Tapes – RS 

Instagram: @amigosdobemtapes 

Segue a lista de alguns animais que estão para adoção pelo Grupo voluntário da nossa cidade:

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?