Aviso no Topo do Site
Acompanhe as últimas notícias de Tapes e Região.

Gilmar João Alba foi flagrado em um vídeo que circulou pelas redes sociais agredindo um morador do bairro Cohab neste domingo 14.11.   

Gringo Louco, apelido do prefeito na cidade, já se envolveu em vários casos que vão da sonegação de impostos e fraudes, a porte de dinheiro sem procedência quando foi detido em aeroporto de São Paulo, além de assédio e descumprimento de normas sanitárias durante a pandemia.  

Desta vez o prefeito truculento agrediu um morador da cidade e algemou a esposa do homem.  

O morador e a mulher seriam pais de duas crianças especiais e foram pedir para prefeito interromper uma obra que está realizando em uma das suas propriedades pelo menos durante o feriadão  

O motivo que alegaram é que o barulho das máquinas estaria causando transtornos nos filhos.  

Outros moradores também se queixam da poeira que os caminhões que circulam no bairro em direção a obra o que impede as pessoas de lavarem suas roupas.  

O prefeito ignorou o pedido do morador e começou discutir e partiu para a agressão trocando socos e pontapés com o homem pai das crianças. Também houve pedradas e uso de pedaços de pau no confronto conforme imagens do vídeo.  

Prefeito estava acompanhado por seus funcionários.  

Segundo um áudio enviado para redação do A Notícia uma moradora que testemunhou o fato o prefeito Gringo Louco não foi agredido, mas sim houve trocas de agressões.  

Prefeito após a troca de socos foi até seu carro pegou uma algema e foi até casa do morador. Lá a esposa barrou João Alba no portão ele deu “ordem de prisão” e algemou de forma covarde a mulher. 

Depois de quase uma hora algemada pelo prefeito, a mulher foi conduzida até a DP de Camaquã pela Brigada Militar. O que causou estranhamento nos moradores já que nem o prefeito e nem o homem que brigaram tiveram o mesmo tratamento.  

O prefeito deverá comparecer a Delegacia de Cerro Grande do Sul onde o caso será investigado na próxima terça-feira.  

Não é a primeira vez que o prefeito dá voz de prisão ao um morador de Cerro Grande do Sul.  

Em março deste ano segundo informações do Portal ClicR  durante uma discussão de trabalho envolvendo um médico da Unidade Básica de Saúde local e um secretário municipal, o prefeito decidiu dar voz de prisão ao profissional da saúde.  

Na ocasião a situação se acalorou entre os envolvidos que subiram o tom de voz e trocaram agressões físicas, resultando que todos foram parar na Delegacia de Polícia Civil local. 

Moradores da Cohab indignados com a obra  

Segundo Portal ClicR apurou são muitas as reclamações de vizinhos da obra do prefeito, 

Não é a primeira vez que alguém reclama dos transtornos provocados pela obra que o prefeito Gringo está fazendo na área ao lado da COHAB.  

O empreendimento que chama a atenção de quem passa pelo local é uma grande escavação e aterro onde trabalham diversas máquinas. 

Ocorre que não é raro estas máquinas trabalharem até avançado horário da noite e pelo fato de ser uma zona urbana com diversos moradores vizinhos, há muitos que se incomodam com o barulho na hora de descanso, provocado por caminhões e escavadeiras. 

Obra é motivo de denúncia do MP  

O prefeito da cidade de Cerro Grande do Sul (RS), Gilmar João Alba (PSL), foi denunciado ao Ministério Público do RS, sob a acusação de estar cometendo crime ambiental na mesma cidade. 

A denúncia foi realizada no final do mês de agosto de 2021, afirmando que o prefeito estaria usando maquinário pesado para desmatar alguns hectares de mata nativa, em lotes de terra que são atribuídos como propriedade de Gilmar. 

O prefeito da cidade chegou a afirmar não ser o responsável pelas obras, porém, vídeos e fotos mostram o mesmo dando ordens e agindo como dono do local. 

Segundo consta na denúncia, a vegetação desmatada protegia um curso de água, localizado em frente à Prefeitura Municipal. Ainda, apresenta fotos e vídeos do trabalho das máquinas, se valendo também de fotos da ferramenta Google Maps, para demonstrar que as áreas eram cobertas de mata nativa pouco tempo atrás. 

Além disso, após as denúncias iniciais, foram acrescentadas outras, afirmando que atividades semelhantes de desmatamento e supressão de mata nativa estariam sendo também encapadas em um outro terreno, este um morro, aumentando o risco de deslizamentos de terra. 

A denúncia formalizada é pública e o MP está protegendo a identidade do denunciante, devido ao fato deste ter alegado medo de represálias. Já que o prefeito João Alba é conhecido pela sua truculência.  

Histórico polêmico envolve o prefeito 

Gilmar João Alba têm um histórico de casos polêmicos. O mais recente, que o fez ser conhecido nacionalmente, foi quando a Polícia Federal encontrou R$ 505 mil na sua bagagem de mão, ao desembarcar no aeroporto de Congonhas (SP), no dia 26 de agosto. 

Segundo informou a Agência Estado, ao ser abordado, Gilmar disse, inicialmente, que não sabia o valor total transportado. Na sequência, teria dito que carregava R$ 1,4 milhão. 

Após, a PF apreendeu o dinheiro e informou que abriu investigação para apurar sua origem. Gilmar foi levado para prestar esclarecimentos e se recusou a assinar o termo de depoimento, justificando que seria analfabeto. Porém, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar sabe sim ler e escrever. 

No dia 6 de setembro, a PF cumpriu mandatos de busca e apreensão na casa de Gilmar Alba (PSL). A operação foi motivada pela suspeita de que o dinheiro apreendido com o prefeito pudesse estar sendo levado a Brasília no intuito de financiar os atos de 7 de setembro, em apoio ao presidente Jair Bolsonaro. 

Além destes fatos recentes, em 2020, Gilmar foi filmado doando dinheiro a caminhoneiros da sua região e estimulando que eles não cumprissem as recomendações sanitárias durante a pandemia. Além disso, no vídeo, Gilmar diz que a “crise atual é culpa do PT”.  

Em 2018, Gilmar Alba foi flagrado assediando seus funcionários a votarem em Jair Bolsonaro. Em vídeo, afirma que se Bolsonaro não ganhasse as eleições, ele iria embora da cidade. Além disso, provoca seus funcionários, afirmando que gostaria de saber se, entre eles, tem algum votante do Partido dos Trabalhadores (PT). 

Devido à esse assedio, Gilmar teve que assinar um Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público do Trabalho, no qual se comprometeu a não praticar mais esse tipo de coação, identificado como assédio moral. 

A empresa do ramo fumageiro, Tabacos D’Itália, a qual é proprietário, também foi alvo de investigação. Batizada de Operação Fumo Papel, a ação da Receita Federal buscou combater fraudes que totalizaram R$ 277 milhões no setor fumageiro. 

Veja os vídeos da briga entre o prefeito e o morador:  

Com conteúdo Portal ClicR, Brasil de Fato e A Notícia  

Campartilhe.

Sobre o Autor

Deixe Um Comentário


Banner publicidade 728 x 90 RODAPÉ
AGORA É HORA DE SER VOCE?